2 de out de 2013

Apenas mais uma de amor.‏

Eu não tô bem. Eu não tô feliz. Minha fisionomia estragaria um casamento. Eu escutava os mais velhos dizerem que desilusão amorosa era como um rombo no peito, na minha cabeça era o cúmulo de uma mente limitada... Mas hoje não consigo classificar de outra maneira. É exatamente essa a sensação, um rombo no peito. Algo tão profundo e gigante como Atlântico. 
 
Me vejo rodeada de pessoas, quero sempre estar em contato com a sociedade, mas nada me tira da solidão, nada tira você dos meus pensamentos. Se vejo uma cena engraçada na rua, rio só e logo penso na sua reação se estivesse naquele momento comigo... Até que um anjo negro vir sambar na minha cara. Não compartilhamos mais as mesmas coisas. Não dividimos o mesmo copo, o mesmo travesseiro, e ninguém mais se espreme comigo na minha humilde cama de solteiro.

Não trocamos mais músicas, não trocamos mais olhares, talvez só compartilhamos da mesma saudade... E olha lá! Quem me garante que não sofro só?

Todo fim de relacionamento vêm carregado de mágoa, ódio, vingança. Eu não alimento isso.
 
Quando estou mal, chorando, rezo por você, te imagino feliz, sorrindo e me conforta. Meu peito acalma, meu ânimo renasce. Quando estávamos juntos sempre zelei por sua felicidade, isso não mudaria apenas por estarmos separados.

Um dia me perguntaram se eu acreditava em destino, eu, cética, disse "não" sem pestanejar... Vai parecer loucura se eu disser que acredito que vamos nos encontrar um dia?

Mas cansei de procurar repostas em livro braille, cansei de amargar essa não-compreensão dos fatos. Cansei de tentar entender o que ainda não está ao meu alcance.

Têm coisas que acontecem no tempo errado. Esse foi o nosso problema e essa é a única resposta que a vida me deu.

Só quero que voce seja feliz. Amar é deixar livre, e acima de tudo, abrir mão da felicidade por quem se ama.

Se voce está feliz, eu me conforto. E isso já me basta! 

Um dia eu também volto a sorrir, mesmo sem as suas piadas.

Mas tudo leva tempo. E é ele quem me salva dia-a-dia.
 
Autora: Taynara Carmo

Nenhum comentário:

Postar um comentário