23 de dez de 2014

Um natal diferente!




E mais um ano se passou, natal novamente chegando e meu sentimento sobre ele mudou, e mudou muito. Ano passado a visão que tinha de natal era que ele servia como mera “data comercial” onde os comerciantes transformavam sonhos em dinheiro, rios de dinheiro. Onde as pessoas fúteis se enchiam de mimos e os pobre se enchiam de esperança para com o “Papai Noel”.

Agora com o nascimento do meu filho passei a ver as crianças de outra forma, como se todos fossem meus filhos, cada criança na rua vejo como se fosse a minha criança, e vejo nelas a esperança de um mundo melhor, passei a entender a frase que diz “O futuro as crianças pertence”.

O natal significa esperança! Esperança de um mundo melhor, esperança de uma criança receber um brinquedo quer irá enche-la de felicidade.

Natal significa reconciliação entre as pessoas, uma coisa que nunca deveria ter existido pois se tem reconciliação é porque teve briga. Como se explica as brigas entre os familiares? Aquelas que causam mágoas profundas e afastamentos por longos períodos? Eu sei como explicar, é devido aos maus sentimentos, a ganância, ao ódio, a luxuria e outros tantos mais.

Natal significa união, entre familiares, entre amigos, entre as pessoas, estar próximo nessa data é mágico.

Natal significa solidariedade, para aqueles que tem pouco ou nada e que desejam pelo menos uma lembrança do velhinho. Lembre-se “Quem dá aos pobres empresta a Deus”.

Quantas e quantas crianças não gostariam de um presente nesse dia, e digo mais, quantas crianças não gostariam de um prato de comida, já seria o bastante.

Natal é tempo de paz, amor, fraternidade, misericórdia e muitas outros sentimentos bons.

Que nesse natal possamos encher nossos corações de solidariedade, que possamos doar, ajudar de alguma forma para que todos possamos ter um feliz natal. Sei que sozinho não podemos muito, mas unidos seremos a maioria e conseguiremos melhorar um pouquinho da vida de algumas pessoas.

Feliz natal!!!

Autor: José Agenor Sapata


22 de dez de 2014

Meu ano de 2014!


Bom mais um ano se passou, muitas coisas aconteceram em minha vida, como qualquer mortal tive coisas boas e coisas ruins, as coisas ruins prefiro esquecer, mas vou citar para que alguém possa aprender com meus erros.

E falando em erros o pior deles foi me entregar a bebida, isso me fez lembrar alguns anos atrás quando fui no AA e nem bebia muito, lá fui perguntado se eu bebia e respondi que socialmente, no que recebi a resposta “eu também pensava que bebia socialmente, e olha onde vim parar”. Foi mais ou menos o que aconteceu comigo, teve tempos que sentia o gosto da bebida na minha garganta e vinha aquela vontade enorme de beber. Errei, errei muito e continuei errando, precisei aprender com o erro causado pela bebida com outra pessoa, para ver do lado de fora o mal que isso faz.

Hoje li um texto de uma moça na qual ela se intitulava dependente química mesmo tendo três anos de sobriedade, ela dizia que não era fácil mas que cada dia era uma vitória e que ia conseguir.

Vamos falar de coisas boas que me aconteceram esse ano, a melhor notícia foi a que seria papai, fui agraciado com essa dádiva e sou muito grato, nove meses de gestação, tendo que ter paciência, empenho e abdicar de muitas coisas para que corresse tudo certo. E uma dessas coisa que tive que abdicar foi o prazer de dar aula, durante três meses pude realizar o sonho de ser professor, o qual eu gostei muito e fiz muitos amigos.

Terminei minha pós-graduação e recebi o diploma, com ajuda é claro.

Profissionalmente acredito que amadureci.

E para coroar meu ano o nascimento do meu bebe Miguel, o qual devo creditar a maior emoção que tive na minha vida, maior e melhor, onde descobri realmente o que é o amor, busca incessante da minha vida e de muitos, mas não vou me estender muito pois irei escrever um texto somente sobre isso.

Tenho que dizer que meu ano foi muito bom e agradeço muito a Deus pois isso, falando nele antigamente procurava não colocar religião nos meus textos, mas descobri que uma coisa que estava faltando na minha vida era Deus e para 2015 espero falar muito mais sobre ele pois somente Deus explica muitas coisas.

E você? Como foi seu ano, por que não faz uma retrospectiva do seu ano e veja se colheu coisas boas.


Autor: José Agenor Sapata