25 de set de 2013

Como vou crescer? Se nada cresce por aqui.


Dia 22 de Setembro de 2013, eu fui pela milésima vez tentar uma bolsa de estudos na Anhembi Morumbi, mas desta vez foi diferente, foi mais revoltante.

Entre uma fila e outra conheci 3 pessoas. Um madrilenho, uma patricinha e um tiozão.
O madrilenho chegou até mim, e me perguntou se eu sabia onde ficava a Universidade, eu respondi que sim e seguimos conversando:
- Você é daqui? - perguntei sutilmente.
- Não, sou de Madri. - ele respondeu, e prossegui:
- Veio para o Brasil, estudar? - e ele (aqui começa a minha indignação):
- Olha, eu não to nem ai para esse vestibular. Eu só vim porque não paguei e quero tirar onda com os amigos.
Eu elevei. Segurei minha raiva, e segui em frente. Pedi um isqueiro à patricinha (pois é, em pleno sec. XXI eu ainda fumo quando estou nervosa... não me julgue, voce também fumaria se tivesse a minha vida), ela gentilmente me emprestou e perguntou:
- Você pagou por essa prova? -
- Sim. - respondi.
- Cara, não paguei por nada não.
- Voce é estudante? - perguntei e ela assentiu positivamente com a cabeça.
É porque assim, quem é estudante de grandes Universidades ou escolas particulares não pagam pelo vestibular... mais um ponto pra injustiça, sim ou claro?
Perguntei onde ela estudava e tive essa resposta:
- Faço FAAP, pago 3 mil no curso, mas se eu conseguir desconto aqui meu pai vai me dar um carro, mas se não conseguir to nem ai também.
Legal a vida né?
Fui até a praça de alimentação e conheci o tiozão, mais ou menos uns 40 anos, esse foi curto e objetivo:
- Quero tentar Publicidade, mas já to velho para começar carreira, só não quero mais pra frente, pensar que não tentei.

À todo lugar que eu vou, tento conhecer pessoas novas, conhecer suas histórias, suas vidas, eu sou assim e confesso que às vezes é deselegante da minha parte.
Mas hoje, fazendo àquela prova, eu só conseguia pensar na minoria que leva a sério. No câmpus que eu estava tinha umas 2 mil pessoas (não tenho uma boa noção de proporção, mas creio que era basicamente isso). De 6 câmpus, cada um com 2 mil vestibulandos, 12 mil candidatos... chutando alto, apenas uns 5 mil levam o futuro profissional a sério.
E eu me pergunto, que projeto de Governo temos na Educação para compensar o esforço desses 5 mil?
ENEM? ProUni? SiSu? Não, não é o suficiente.
Não é o suficiente quando se é pobre, e não tem um pai, ou uma mãe para te ajudar a pagar uma Universidade, mesmo com bolsa parcial. Não é o suficiente quando se sustenta uma casa, e tem que assistir gente desinteressada e ignorante arrumando um bom emprego, só porque pagaram para isso, enquanto quem tem talento, ta no sofá assistindo o noticiário e se enchendo de indignação.
Mas o Ministro da educação não se importa com isso né? Aloizio Mercadante já tem seu salário garantido mensalmente, e pouco lhe importa a minoria sem oportunidade que o Brasil carrega nas costas. É gente assim que eles querem. Se investir na Educação, o povo fica inteligente. Se o povo ficar inteligente, tiram eles de onde estão. Se eles saírem de onde estão, a festa acaba. É um ciclo de injustiça e indignação.

Pode ser que eu não consiga nada nessa vida. Pode ser que eu nunca seja ouvida, e morra vendo pessoas ignorantes jogarem meu país, que eu tanto amo, no buraco!
Mas eu não desisto. Eu acredito em um futuro justo, e até meu último suspiro eu vou tentando conscientizar as mentes das pessoas.
Se nada der certo, eu arrumo um emprego na Chilli Beans que aceita gente tatuada, e pago aluguel para o resto da vida. Fazer o que né, eu nasci em um país de justiça cega... 

Autora: Taynara Carmo

7 comentários:

  1. Texto ótimo. É uma pena o país que está sendo construído. Quem leva à sério, não é levado à sério.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do seu texto .Entendo sua indignação ;é revoltante ver gente com tanto acesso à informação levando tudo na brincadeira ,achando que sempre irão conseguir o que querem por ter pais ricos .Existe muitas deficiências nas escolas públicas ,muitas não dão a menor condição para o aluno disputar uma vaga na universidade ,ainda assim,com muito esforço ,estudo,e força de vontade ,dá pra conquistar um "lugar ao sol" .Digo por experiência própria,estou cursando jornalismo em uma universidade particular ,consegui bolsa através do Prouni e também tinha conseguido em uma pública que não foi viável para mim(cotas).Então ,não desacredite !
    Beijos :)

    http://poemadecadadia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu entendo sua indignação, pois sinto a mesma coisa. Eu que tentei prouni por dois anos seguidos acabei descobrindo da pior forma possível que sou rica demais para a bolsa de 100% e pobre demais para pagar a de 50%. E sempre eu vejo pessoas que estão fazendo faculdade por fazer, e que já sabem que tem tudo programado sem esforço, por causa de pai que pode pagar por algo. É frustrante.

    http://livrosecores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Julia, tbm lamento o país que está sendo construído ou destruído né.
    Laila, fico feliz que tenha conseguido bolsa integral, ainda mais em Jornalismo. Porém, 2014 é o ultimo ano que tento bolsa, se não conseguir, vou pagar mesmo uma facu marromeno rs e adorei as poesias no seu blog, voce tem mta sensibilidade com as palavras.
    E Lizzie, não sei o jeito que deu, mas se vc se sentir capaz, nao desista. O Brasil já esta rico de pessoas ignorantes, não podemos perder as que ainda salvam. E quero dicas de livros hein hahahaha

    ResponderExcluir
  5. Uaaaaaau, que texto ótimo, disse tudo o que todos nós brasileiros gostaríamos de dizer! É uma vergonha nosso país :/
    beijos.
    contornoperfeito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é o pensamento da grande maioria Natty.
      Que bom que gostou. Beijos

      Excluir
  6. A cada dia que passa vejo mais injustiças nesse país, =x

    ResponderExcluir