28 de abr de 2013

O Futebol como uma máquina de dinheiro para poucos ou como uma fonte de esperança para muitos.



Será que o futebol de hoje é justo? É da forma que deveria ser?
Assistindo a matéria hoje que passou no esporte espetacular me coloquei nessa reflexão, uma seleção de futebol compostas por jogadores amadores, que não recebem R$ 1,00 sequer para representar seu país, trabalham o dia inteiro em outras profissões como alpinista, entregador de mercadoria e motorista, será que esse não é o real significado do futebol? O laser, a diversão e a aproximação entre as pessoas?
Ou será que o real significado do futebol é essa máquina de dinheiro que chega a pagar € 11 milhões (R$ 29,5 milhões) por temporada a um único jogador? O que daria para fazer com todo esse dinheiro? Quanta fome, frio, sede, falta de estrutura, falta de habitação poderiam ser resolvidos com esse dinheiro?
Pergunto a vocês meus amigos e amigas, caros leitores.. Quem paga por tudo isso? E respondo: Somos nós, que lotamos os estádios, compramos camisas, compramos pacotes para assistir o futebol na TV, nos ofendemos, nos matamos, colocamos a paixão pelos nossos clubes acima do amor entre os irmãos, acima da paz... Quem nunca se irritou com uma amigo, amiga, parente ou até desconhecido por essa febre chamada futebol?
E se todo esse dinheiro fosse usado de uma forma inteligente para acabar com a desigualdade social? Distribuído para os pobres, utilizado para reformar escolas, hospitais e outras coisas com utilidade pública. E aqueles que realmente deveriam ganhar bem, os médicos que salvam a vida das pessoas, os professores que educam e todos aqueles profissionais que fazem com que essa máquina chamada mundo funcione. Teríamos um mundo melhor?
Gostaria que todos que lessem esse artigo pudessem refletir sobre o real significado do futebol, o que podemos fazer para mudar essa história, e colocar em prática uma mudança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário